segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Um bom 2013 para todos!

E em 2013 quero...

Quero muitas coisas, muitas mesmo, mas as mais importantes são:
- Passar mais tempo de qualidade com as minhas filhas;
- Emagrecer, pelo menos, seis quilos;
- Organizar a minha vida, o meu dia a dia e a minha casa;
- Praticar mais exercício físico;
- Falar/estar mais vezes com as pessoas de quem gosto e de quem tenho saudades;
- Praticar uma alimentação cada vez mais saudável;
- Dedicar-me mais ao que me dá prazer, nomeadamente, o blog.
Será que vou conseguir?

Published with Blogger-droid v2.0.9

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Calendário de Advento

Como se costuma dizer, vale mais tarde do que nunca.
Já tinha pensado em fazer um calendário de Advento para as princesas, mas fui deixando passar o tempo. Pus mãos à obra no dia 3 à noite; a pressa era muita e improvisei com rolos de papel higiénico que fui guardando. Surgiu isto:



sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Limpar a placa vitrocerâmica

Desde que mudámos de casa (há dois anos), aconteceu quase tudo com os nossos eletrodomésticos: avariou o forno, a placa,  o exaustor, a máquina de lavar roupa e a de secar. Falta o frigorífico e a máquina de lavar loiça ;-). Ainda tivemos uma inundação na cozinha!! Ah!, e ainda caiu o lava-loiças!!! E... mais uma avariazita num autoclismo...
Bem, não foi para me lamentar que aqui vim hoje. Quando avariou a placa de vitrocerâmica, participei a avaria e, no dia seguinte, tinha, não o técnico, mas mesmo um engenheiro da empresa (portuguesa, penso que da Figueira da Foz) que a fabricou.



Sorte... ele tem família no concelho onde vivo, veio passar o fim de semana e veio fazer a assistência na vez do técnico. Ótimo!! Pude fazer todas as perguntas e mais alguma e ainda tive uma informação importante: para limpar a placa, deve-se esperar que ela arrefeça... Já sabíamos, não era? O que não sabíamos é que arrefecer, para a placa, é esperar duas horas depois de a desligar. Eu nunca esperava tanto... E depois, basta usar limpa-vidros. Ah pois é!!! Não é preciso comprar aqueles produtos específicos, caros e que, ainda por cima, devem ser super-poluentes! Cá em casa, usa-se aquele multiusos da cozinha. Mais uma para poupar dinheiro!!!

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Reutilizar #1: latas

Em tempos de crise, (mais ou menos) recente para a economia portuguesa, mas antiga para o ambiente, poupar está na ordem do dia. É que, bem vistas as coisas, a maior parte das estratégias que nos levam a poupar dinheiro, acabam também por poupar o ambiente. Uma das estratégias é reutilizar. Reutilizo muitas embalagens para várias finalidades. Aqui fica um exemplo:


Giro, não?

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Boas escolhas: compremos "o que é nosso"

Cada vez mais se torna importante comprar produtos portugueses. Faz bem à nossa economia e, por isso, faz-nos bem a nós... Uma das formas de verificarmos a proveniência dos produtos que pretendemos comprar é através do código de barras, que deve começar por 560. Este método não é infalível, mas garante elevada probabilidade para identificar os produtos portugueses. O Movimento 560 esclarece e faz as devidas recomendações.
No que respeita aos laticínios, há um "selo" que indica a proveniência do produto:



PT para Portugal, ES para Espanha, FR para França, etc.. Assim, basta procurar este selo nas embalagens de leite e derivados para garantir que estamos a comprar "o que é nosso". Esta informação foi-me dada por uma pessoa que trabalha numa empresa do ramo alimentar, pelo que a considero fidedigna. Eu procuro (quase) sempre este selo nos laticínios e já me apercebi que, no Pingo Doce, por exemplo, o leite meio gordo PD nem sempre é português, por isso, temos de verificar sempre!!!

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Boas escolhas - Arroz

Já experimentaram arroz do Mondego? Pois eu digo-vos que é uma delícia! Tive a primeira experiência com um arroz que me foi oferecido e que não se vende em supermercados (era um saco de 5 kg). Fiquei fã!! A diferença nota-se, sobretudo, quando se faz arroz branco; o sabor é realmente diferente!
Para além deste, já comprei várias vezes no supermercado. O último que comprei foi este:



Penso que já há no mercado várias marcas deste arroz. Está sempre bem identificado.
É nacional, tem certificação de produção integrada (amiga do ambiente) e é saboroso. Acho que vale a pena a diferença do preço. Experimentem!

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Testados e Aprovados - Detergentes Ecológicos caseiros

Como me preocupa o ambiente, tenho procurado receitas de produtos de limpeza ecológicos. Para além de ecológicos, estes produtos são, também, baratos, pelo que se tornam uma excelente opção para a época que estamos a viver.
Os que vos trago hoje já estão aprovadíssimos; já gastei os primeiros e fi-los hoje, pela segunda vez. Ambos são multiusos, mas uso-os para fins diferentes.



Multiusos de vinagre
(ao centro, na imagem da direita, com pormenor na imagem da esquerda)
- 360 mL de água
- 120 mL de vinagre vinho branco aromatizado*
- 3 colheres de chá de detergente da loiça (manual)

Reutilizo um borrifador de um detergente de compra, onde fiz marcas para as quantidades de água e vinagre, e é só juntar tudo e agitar um pouco, com o cuidado de não deixar fazer demasiadas bolhas.
A receita veio do blog da Rita (The Busy Woman and the Stripy Cat) e sofreu apenas algumas adaptações. Uso na cozinha para limpar a bancada, o lava-loiças, o frigorífico, a placa vitrocerâmica e outras superfícies. Excelente!!

Multiusus de bicarbonato de sódio e limão
(à direita, na primeira imagem)
- 700 mL de água
- sumo de um limão
- 2 colheres de chá de bicarbonato de sódio
- 3 colheres de chá de detergente da loiça (manual)

Dissolve-se o bicarbonato de sódio numa parte de água morna e adiciona-se o sumo de limão e o detergente. O sumo de limão reage com o bicarbonato, fazendo efervescência, pelo que aconselho a que não se faça diretamente no borrifador. Juntar a restante água (fria) e homogeneizar. A receita está disseminada pela net, mas adaptei as quantidades, para tornar o meu produto de limpeza menos concentrado. Uso na casa de banho. Gosto muito!!

*Para aromatizar o vinagre (à esquerda, na primeira imagem), basta colocá-lo num recipiente com umas cascas de laranja e deixar repousar (quanto mais tempo, melhor, mas de um dia para o outro é suficiente)

domingo, 4 de novembro de 2012

Artisan Bread 100% Integral

Finalmente, resolvi experimentar fazer o pão 100% integral do livro Artisan Bread In Five Minutes A Day. Gostei muito!



sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Aproveitar o creme que fica na embalagem

Certo dia lembrei-me de abrir uma bisnaga de creme depois de, supostamente, estar gasta. Fiquei surpreendida com a quantidade de creme que fica agarrada às paredes da embalagem e que, normalmente, vai para o lixo. Passei a ter o hábito de cortar as bisnagas sempre que o creme chega ao fim para poder usar o resto do creme.
Um dia destes foi assim:



Usei uma colher de galão para retirar o creme da embalagem (400 mL) e deitei o creme num boião (de creme de rosto de 50 mL). Ficou quase meio! Tendo em conta que a embalagem me tinha custado mais de 20 euros (era um creme para peles sensíveis e atópicas), esta operação ainda me rendeu uns troquitos!
Lembrem-se: grão a grão enche a galinha o papo!!

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Um pedido de desculpas...

Hoje, o meu pai disse-me que deixou um comentário aqui no blog. Não vi nada! Lembrei-me que uma amiga também já comentou e eu também não vi. Ambos comentaram como anónimos. Mas eu já tive aqui comentários de anónimos e publiquei-os. Não sei porque é que isto acontece e agradeço alguma informação, mas o que quero mesmo é que saibam que se não publico comentários é porque eles não me aparecem... Desculpem-me, tá?

Published with Blogger-droid v2.0.9

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Ambientador caseiro e ecológico para a máquina de lavar loiça

Há muito tempo que deixei de usar ambientadores na máquina de lavar loiça; desde que bebi café a saber a limão artificial...
Agora, voltei a usar ambientador. Mas desta vez, ele é barato, ecológico e eficaz: limão! A sugestão foi-me feita por uma leitora do blog e dá mesmo resultado. Adorei!!! Obrigada!!!


Optei por colocar a metade do limão (da qual já tinha extraído o sumo, para temperar) no tabuleiro de cima, junto dos copos e das canecas. Ao abrir a máquina, veio aquele cheirinho suave a limão... Cada metade tem-me dado para duas ou três lavagens. Aprovado!!!
Está aqui, então, uma solução que só traz vantagens: é amiga do ambiente, evita que se gaste dinheiro com ambientadores, não "contamina" a loiça, enfim, só coisas boas!!! Experimentem!!

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Estado da Horta

Há muito que prometi dar notícias sobre a minha horta. Ora, as novidades não são muitas, os insucessos foram bastantes, mas há algumas coisas para contar.
Em primeiro lugar, os insucessos deveram-se à pobreza da terra (que precisa de ser fertilizada) e a alguma negligência da minha parte, que me fui esquecendo de regar no verão.
O que correu mesmo bem foram os meus tomatinhos Berry, dos quais vos vou contar já.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Cozinhar a vapor é simples

Não tenho nenhum aparelho específico para cozinhar a vapor, mas tenho a minha Bimby que faz isso e muito mais. Um dia destes, estava a fazer o almoço na Bimby, mas não dava para cozer os brócolos a vapor, ao mesmo tempo (há situações em que consigo fazer tudo de uma vez, uma das grandes vantagens desta máquina maravilhosa). Já tinha o tacho preparado, quando me lembrei de fazer a experiência que a Joana Roque sugere no seu blog "A Economia Cá de Casa". Peguei no cesto de cozinhar a vapor, aquele que veio de casa da minha avó e que uso para fazer sopa, e coloquei-o dentro do tacho, assim:


Os brócolos ficaram muito bons, com uma cor apelativa e não foi preciso usar sal. Para repetir!!

domingo, 14 de outubro de 2012

Alface pronta a comer

Muitas vezes, quando compro alface, preparo-a para a poder guardar no frigorífico, pronta a utilizar. Depois de lavada, coloco as folhas inteiras em água com sumo de limão, que ajuda a conservar.


Depois de meia hora ou mais, coloco as folhas, "em pé", para que escorram melhor, numa caixa de plástico. 


Escorrida a água, guardo a alface na mesma caixa e coloco no frigorífico. Não gosto de a deixar já cortada, porque os cortes têm tendência a amarelecer, o que se minimiza não cortando as folhas. Afinal de contas, cortar a alface não dá assim tanto trabalho, nem demora assim tanto tempo, na hora da preparação, especialmente, se cortarem várias folhas de uma só vez.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Óleo usado... que fazer?

Ontem fiz isto para o jantar. Adooooro!!


Enquanto fritava, lembrei-me de uma publicação no site da Dona de Casa Perfeita, sobre aproveitamento de óleos de frituras. Nos comentários, apercebi-me de que ainda há muitas pessoas que não sabem o que fazer ao óleo (ou azeite) usado. Pior, percebi que ainda há quem deite pelo cano do lava-loiças. Por favor, isto nem sequer é a última coisa a fazer! Simplesmente, não se faz!!!!! A melhor solução é reciclar. A reciclagem dos óleos pode até ser feita em casa, usando para fazer sabão, por exemplo (um dia, mostro os meus sabões). Também se pode deitar num oleão (ecoponto).


Mas, se na sua zona os ecopontos ainda não têm oleões, após o passo 3 da imagem, coloque o óleo no lixo indiferenciado. Num aterro, esse óleo terá um impacto ambiental muito menor do que na água. Não custa assim tanto e o ambiente agradece!
De um modo geral, devemos evitar deitar gorduras pelo cano abaixo. Isto vale também para restos de molho, gorduras de carne grelhada, etc.. Eu, para este efeito, costumo guardar os sacos de plástico das verduras, seguram estas gorduras enquanto o lixo está em casa.
Vá lá, vamos fazer um esforço, tá?

sábado, 29 de setembro de 2012

Mais uma tomatada!

Na época do tomate, vem ter muito tomate cá a casa. E eu tento aproveitá-lo todo. Entre outras coisas, gosto de fazer refogado em quantidades quase industriais, para depois guardar.



Esterilizei os frascos, deitei-lhes o refogado ainda quente, fechei de imediato e pasteurizei (dentro de uma panela, com água a cerca de dois terços da altura dos frascos).
Não é preciso guardar no congelador, basta armazenar em local fresco que, em princípio, não se estraga; esta é, por isso, uma alternativa para quem não tem espaço para uma arca congeladora.
Desta vez, esqueci-me de adicionar vinagre, que ajuda a conservar, pelo que este deverá ser o primeiro a ser usado. Vamos ver se na próxima empreitada não me esqueço. Só para que tenham ideia, usei recentemente o último do ano passado, que já estava aberto no frigorífico há algum tempo, e ainda não tinha bolor!!!
Vantagens? Temos um produto caseiro, sem aditivos, não é preciso comprar, poupa-se tempo na cozinha, ... chega??? Acho que sim. 

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

4º Aniversário da princesa mais nova

- Filhota, como é que queres o bolo dos teus anos?
- Quero uma Kitty!!
- Outra Kitty, filha? Já tivémos uma Kitty nos anos da mana!
Enquanto isto, a mais velha fazia um dos seus desenhos...
- Então quero um desenho igual a este!
- Está bem!



Mais uma vez, usei pasta americana, comprada numa loja de artigos de pastelaria, para o fundo e as nuvens. Um "acidente de percurso" devido à falta de experiência, obrigou-me a fazer o fundo em duas partes e a ter de sobrepor, mas acho que ficou bastante bem. O castanho é chocolate de uma bisnaguinha própria para isto e o resto foi feito com coco ralado e colorido com corante alimentar, colocado sobre o bolo com recurso a uns moldes que fiz em papel. Mais uma missão cumprida!

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Organização da arca congeladora

Há pouco tempo, comprámos uma arca congeladora para podermos armazenar o que nos vem ter a casa, vindo das hortas da sogra e de alguns amigos. Manter a ordem dentro dela não é difícil, basta utilizar umas divisórias (estas são em "wallmate", mas também pode ser em esferovite, por exemplo)


A parte da esquerda, por cima do motor, é onde coloco sopa, feijão, grão, pão e outras coisas pequenas. Nos cestos, pão, comida pré-cozinhada (em casa), etc.. Nas três zonas do fundo: carne, à esquerda, vegetais, ao meio, e peixe, à direita. Assim, está sempre tudo minimamente organizado e é mais fácil manter na memória o que lá temos (não consigo habituar-me ao inventário que tanto se sugere por aí).
Este é, por enquanto, um dos poucos sítios onde se consegue manter a ordem, cá em casa :-)...

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

É fácil fazer crianças felizes!

No passado dia 21, a mais pequena fez 4 anos. E, no sábado, lá lhe fizemos a festinha para os amigos. A questão é sempre a mesma: como vamos entreter e divertir as crianças? Se na festa da mais velha, alugámos insufláveis, desta vez, mandámos fazer uns baloiços como presente. Mas eu ainda tinha outra carta na manga... pinturas faciais!!!



As meninas faziam fila à espera que eu lhes fizesse uma borboleta, um coração ou uma flor (nada de grandes ambições!). Já foi mais difícil convencer os meninos, uma vez que eu não estou, ainda, habilitada a fazer Homens-Aranha e outros...
Com boa vontade e um pouco de imaginação, fazem-se as delícias da pequenada. Um pouco de vaselina para proteger as peles mais sensíveis e já está! Até cheguei a ouvir um "És mesmo boa nisto!!".

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Limpar WC sem stresse

Às vezes, perco a paciência quando ando a limpar a casa de banho. Agarram-se cabelos ao pano ou à esponja e é quase impossível vermos-nos livres deles. E a água que se gasta nessa tentativa? Que nervos!!!!! Há uns tempos, lembrei-me de os aspirar antes de começar a limpar. Remédio santo!!


Gosto de aspirar o chão da casa de banho antes de limpar e agora aspiro também tudo o que é superfície com cabelos. Pronto, assunto arrumado!!

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Organização do Roupeiro das Meninas

Pareceu-me que estava a faltar qualquer coisa no post sobre o quarto das meninas... Então, hoje vou explicar como organizei o roupeiro.


Na zona A (a toda a largura do roupeiro) coloquei aquelas coisas nas quais raramente é preciso mexer, tais como, roupa de cama, roupas de inverno (dentro da caixa de fraldas) e mais umas coisitas. Às zonas B eu só consigo aceder, sem escadote, à parte da frente, por isso, atrás coloquei roupas mais quentes, que poderão servir para quando vierem os primeiros dias de frio. À frente, estão os casaquinhos das princesas. Nas zonas C, coloquei T-shirts, blusas e vestidos de malha de algodão que podem ser guardados dobrados (tenho de "poupar" o varão, que é pequeno).  Na zona C da princesa mais velha, coloquei uma caixa, que, por enquanto, permanece vazia. A zona D é onde arrumei calças, calções e algumas saias da princesa mais velha. Na zona E, as mesmas peças da princesa mais nova e um cesto, onde coloco cremes, perfumes e outras coisas do género. Saias, vestidos e casacos das duas estão pendurados na zona F. Por baixo, na zona G, está uma caixa com chapéus e gorros, ao lado, roupas emprestadas para devolver e bibes e, à frente, peças que já foram usadas, mas que não houve necessidade de lavar. Quando andam por casa, as meninas podem escolher a roupa para vestir na zona H. Na zona I, há algumas bolsas e peças "avulso". A roupa interior das meninas está guardada nas gavetas da zona J, sendo que a terceira gaveta é onde guardo os pijamas das duas. Vamos ver por quanto tempo consigo manter o roupeiro organizado ;-)...

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Destralhamento - Episódio 3

Este é o roupeiro (fechado...) do quarto das princesas.


Quando o abria, quase me dava vontade de fugir, tal era a desorganização que ia lá dentro. Até fraldas lá havia (a princesa mais pequena deixou as fraldas em Abril de 2011)!! Roupa que já não servia a nenhuma delas, sacos e mais sacos...
Ora vejam lá o antes e o depois (depois de umas montagens, para não sobrecarregar esta publicação com fotografias):



Mais uma vez, missão cumprida!!

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Fomos às amoras!

Mais uma daquelas coisas que fazem as crianças felizes... Ontem, saímos para dar um passeio a pé e passámos por montes de silvas cheias de amoras. Ficou a promessa de que voltaríamos hoje para apanhar algumas amoras. Foi o delírio!







terça-feira, 28 de agosto de 2012

Lavar peças delicadas


Não gosto de lavar roupa à mão. Não é que não aconteça, mas faço sempre mossa na mão e acho que se perde muito tempo. Quando o número de peças delicadas não é suficiente para encher a máquina, coloco a peça que quero lavar dentro de um saco de rede e lavo junto com a outra roupa, usando um programa que não passe dos 30 ºC. O saco protege a peça da violência da centrifugação.



A peça sai ilesa e, dependendo do tecido, é só pendurar num cabide (cruzeta) e deixar secar, não sendo preciso passar a ferro.
Também uso estes saquinhos para lavar meias de lycra, gravatas ou as meias (pequeninas) das princesas.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Dizer sim, de vez em quando

De regresso, com uma reflexão...
- Hoje, podemos pintar as unhas? - perguntam as princesas.
Resposta mais provável:
- Agora não.
- Então, quando?
- Logo.
Chega o "logo", muito "logo", já na hora de ir para a cama:
- Mãe, não pintámos as unhas.
- Olha, pois não, pintamos amanhã.
E a coisa vai-se repetindo.
Hoje, esta história teve outro final.
Antes de dizer não, pensei por uns segundos: "Só demora cinco minutos, porque não?".
- Então, que cor é que tu queres?... Vai perguntar à mana se ela também quer.
Como se eu não soubesse a resposta...
Lá vieram as duas; a mais pequena quis uma mão de cada cor (porque não?), a mais velha escolheu, pela primeira vez, castanho. Cinco minutos depois, estávamos despachadas. Elas, felizes e contentes, com as unhinhas pintadas, deditos esticados, para secar o verniz; eu, igualmente, porque evitei uma possível sessão de "amuanços", completamente desnecessária.


É tão fácil!

sábado, 11 de agosto de 2012

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Bolo de Curgete, Gengibre e Limão

A pedido de várias famílias, aqui fica a receita do primeiro bolinho que fiz para o sexto aniversário da minha filhota mais velha. Apresentei-o, sobretudo, por ter sido a minha primeira experiência em decoração de bolos com massa americana. Lembram-se?

A receita é do livro Velocidade Colher - Entre Tachos e Bimby. A autora do livro, Susana Gomes, é também autora de um blog que eu sigo há bastante tempo, No Soup For You, pela sua originalidade e preocupação com uma alimentação diferente e saudável, que se reflete, sobretudo, na escolha dos ingredientes utilizados nas receitas.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Tomateiros da Horta Do Gião

Há muito tempo que não falava da nossa horta... Pois, as coisas não correram lá assim muito bem, por razões que explicarei mais tarde.
Hoje, venho dar boas notícias. Os tomateiros Berry já têm tomatinhos!!! Querem ver?




Junto dos tomateiros colocámos alguns ramos secos para suster as plantas quando o tomatitos começarem a pesar. Daqui a uns dias já devo poder fazer uma saladinha!

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Bloco de notas personalizado

Uma das coisas a que tenho de me habituar é ao uso de um bloco de notas "universal", isto é, que me acompanhe sempre e onde eu possa anotar tudo aquilo que não devo esquecer. Como já tentei, por várias vezes durante a minha vida, utilizar uma agenda, não me tendo conseguido habituar a ela, resolvi, desta vez, comprar um bloco baratucho para trazer na carteira. O bloco era feiote, pelo que resolvi embelezá-lo, protegendo as folhas. Não é que tenha ficado uma perfeição, mas acho que está digno de ser mostrado. Provavelmente, ele não se vai aguentar assim, direitinho, durante muito tempo; mas espero sinceramente ter de o "reparar", pois será sinal de que o usei o suficiente para que se estragasse e que estarei no bom caminho para os meus tão ansiados hábitos de organização.





Tem algumas imperfeições, entre as quais, os riscos de cola visíveis por trás do papel que usei para o forrar, mas acho que está bonitinho...

domingo, 29 de julho de 2012

Destralhamento - Episódio 2

Continuando a destralhar. No último dia, lembrei-me que tinha de aproveitar a ausência das Princesas em casa dos avós para dar a volta aos brinquendos. Lá fui eu, de sacos de lixo na mão e... zás! Dois sacos de bonecos/peluches e outros brinquedos para dar, mais dois sacos de coisas que não tinham ponta por onde se lhe pegasse para o lixo. Aproveitei a embalagem, peguei em mais uns sacos e dei uma volta pela casa.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Como estendo as calças

aqui disse que não perco muito tempo a passar a ferro. Para isso, é preciso estender a roupa com cuidado e de modo a que não enrugue. Hoje, venho apenas mostrar como estendo as calças que podem passar sem o ferro. É assim:



Saem da máquina, passam pelo secador de fugida e, depois, são estendidas assim. Finalmente, é só arrumar. Para quem é mais concentrada e organizada do que eu, penso que é possível conseguir isto, mesmo sem levar a roupa ao secador. É preciso centrifugar a roupa a rotações menos altas e estendê-la logo que a lavagem acaba (coisa que eu raramente faço). Tenho uma amiga que faz assim, por isso, podem experimentar!

terça-feira, 24 de julho de 2012

6º Aniversário - segunda parte

Quando as filhotas fazem anos num dia de semana, acabam sempre por ter duas festas, uma no próprio dia, só para os de casa (avós incluídos) e outra, no fim de semana, para os amiguinhos.
A princesa Mecas teve a sua festinha no sábado, com direito e insufláveis e tudo, e a mamã voltou a fazer um bolinho de aniversário. A pedido da menina, saiu mais uma Kitty:




Como já lhe tinha feito uma Kitty (cabeça) quando fez 4 anos, agora fiz-lhe uma de corpo inteiro com direito a balão e tudo. São dois bolos diferentes: a Kitty é um bolo de laranja (receita do livro base da Bimby) e o balão é um bolo de chocolate sem ovos e sem leite (bastante mais saudável).
Terei de apurar a téncica com a cobertura, porque ainda deixei muitas imperfeições, mas para segunda vez, acho que não está nada mal!
Que tal?

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Aproveitamento de carnes grelhadas

Cá em casa gostamos de aproveitar tudo o que é possível. Quando se fazem grelhados e sobra carne, para além de congelar e utilizar, mais tarde, em empadão, costumamos cortá-la em bocadinhos e temperar com azeite, alho e orégãos. Quente ou frio, é muito agradável. Só é preciso ter em atenção que isto só é uma boa opção com carnes que tenham sido bem passadas.



sexta-feira, 20 de julho de 2012

Destralhamento- Episódio 1

Pode não parecer, mas sou muito desorganizada. E isso tira-me do sério. A coisa é de tal forma que nem sequer tenho tido coragem para começar a mudar.
Felizmente, descobri, há pouco tempo, um blog que me está a ajudar a mudar a minha vida, The Busy Woman and the Stripy Cat. Recomendo-o vivamente. Já consegui perceber o que me faz ser desorganizada, perceber que "arrumação" é diferente de "organização", descobrir que se pode aplicar o minimalismo em casa e na vida, entre outras coisas. Já tenho, mentalmente, planeado o que fazer, mas é preciso passar para o papel. Só não sei, ainda, por onde começar.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

6º Aniversário da Princesa Mais Velha

Hoje, passo por aqui a correr apenas para vos mostrar o bolinho de aniversário que fiz para a minha princesa:




Saiu bem, não saiu? Depois dou pormenores sobre a confeção, combinado?
Já agora, deixem-me só partilhar convosco que é uma emoção ver uma filha fazer 6 anos. Sinto como se a minha filhota tivesse completado a primeira etapa da sua vida e que agora vai começar outra, o caminho sem volta para a sua independência. Que orgulho!!! E que aperto!!!

sábado, 14 de julho de 2012

Boas escolhas: ovos

Há uns tempos, recebi um email sobre a proveniência dos ovos de compra. Fiquei, simplesmente, horrorizada.
Há quatro códigos para diferenciar os diferentes tipos, que vão desde os ovos de galinhas criadas ao ar livre até aos ovos de galinhas criadas em gaiolas. Quando vi as imagens, arrepiei-me! Não consigo compreender tamanha crueldade para com as pobres galinhas, só porque se quer aumentar a produção de ovos com os menores custos possíveis. Desde essa altura, tenho tido sempre atenção aos códigos dos ovos que compro. Não quero dar lição nenhuma sobre tudo o que aparece escrito nos ovos; apenas gostava que passassem a dar atenção, na linha de baixo, ao número que aparece antes do PT (no caso dos ovos nacionais, que também faço questão de escolher).


Neste caso, o número que aparece é 1, que quer dizer que os ovos são provenientes de galinhas criadas ao ar livre. Os outros números significam:

0 - ovos de criação biológica
2 - ovos de galinhas criadas no solo (em aviários)
3 - ovos de galinhas criadas em gaiolas (onde elas não se conseguem desviar do seu local senão uns centímetros)

Assim, os ovos que compro normalmente são estes:


São os únicos que não têm o algarismo 3, no supermercado onde costumo ir, e têm o símbolo dos produtos nacionais "Compro O Que É Nosso".
São bastante mais caros, é verdade, mas já não sou capaz de comprar dos outros. Por razões semelhantes, nunca mais comprei senão frango do campo.
Não custa assim tanto e faz muita diferença na vida das galinhas!!

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Aproveitar molho de um guisado

Hoje, fiz este frango guisado para o almoço.




Na hora de arrumar a cozinha, guardei o que sobrou, com um pouco de molho, numa caixa. Sobrou outro tanto ou mais de molho, que me estava a custar deitar fora. O que fazer com aquele resto de molho? Congelá-lo e usar mais tarde.




E como? Ora, eu gosto bastante de frango cozido; por outro lado, gosto de cozinhar o frango todo de uma vez (só se gasta energia uma vez e poupa-se o tempo de cozinhar novamente). Assim, da próxima vez que cozinhar frango, cozo-o apenas e posso ter duas refeições de frango diferentes, uma de frango cozido (ou mesmo uma canja de galinha) e outra de frango com este molho que guardei.
Temos de ser práticos e tornar a vida mais fácil, para termos tempo para as coisas que são realmente importantes.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Arrebitar alface

Quem não foi para fazer salada e se deparou com uma alface murcha, com ar enfezado, pronta para seguir para qualquer lado, menos para a mesa? E com certeza já tentaram arrebitá-la com um banhinho de imersão em água, certo? Pois, hoje, venho aqui só para dizer que o banhinho é bem mais curto se for de água morna. É verdade, com água morna em vez de fria, a alface arrebita muito mais depressa. 





segunda-feira, 9 de julho de 2012

Maionese sem culpa

Sem culpa, mesmo!!!
Já vos tinha aqui falado sobre como substituir ovos por sementes de linhaça em bolos. Hoje descobri que também é possível fazer esta substituição na maionese e com resultados excelentes!!!
Descobri a receita no blog "Publicar Para Partilhar" e fui logo experimentar. E não é que dá mesmo resultado?



terça-feira, 3 de julho de 2012

Como guardar um panelão de sopa

Gosto de fazer "panelões" de sopa, para garantir a sua presença no nosso frigorífico e nas nossas refeições durante algum tempo (não me perguntem porquê, mas detesto fazer sopa; duas vezes por semana chega bem!). Na hora de a guardar, opto por a colocar em duas caixas de plástico mais pequenas em vez de uma maior (a mais pequena da foto é um restinho que servirá para o meu almoço de amanhã).



E porquê? Por questões de arrumação não é, com certeza, porque assim, a sopa ocupa mais espaço no frigorífico. O motivo pelo qual faço assim tem a ver com a conservação. Cada vez que abrimos a caixa, estamos a abrir as portas ao microorganismos que poderão tornar a sopa menos boa ou até mesmo estragá-la. Assim, supondo que a sopa dura seis dias (o que acontece mais no verão, quando apetece menos comer sopa), a segunda caixa é aberta, pela primeira vez, no quarto dia e, em princípio, a sopa estará em melhores condições do que se a caixa tivesse sido aberta desde o primeiro dia.
Já tinham pensado nisto?

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Combater os ácaros na cama

Cá em casa, temos um alérgico (aos ácaros) e duas potenciais "seguidoras".
Assim sendo, há alguns cuidados a ter em conta. Como os tecidos (especialmente, os naturais) são materiais nos quais os ácaros se desenvolvem bastante, a cama é um dos "viveiros" de ácaros que podemos ter em casa.
Acompanhei o PP à primeira consulta de alergologia. O primeiro cuidado que o médico me indicou, dizia respeito à cama: não fazer a cama logo de  manhã, mas apenas depois de voltar do trabalho. Até me aconselhou a sacudir lençóis e cobertores todos os dias à janela (mas, felizmente, o PP passa muito bem sem este cuidado). A cama tem de arrefecer e secar para reduzir a proliferação dos ácaros. Por este motivo, o quarto das princesas, por exemplo, passa o dia assim




e só ao fim do dia é que passa a estar assim






Fazer o quê? A saúde acima de tudo, não é?